“Como Maçãs de Ouro em salvas de prata, assim é a palavra dita a seu tempo.” (Pv. 25.11)

“Feliz o homem que acha a sabedoria e o homem que adquire o conhecimento;
... é Árvore de Vida para os que a alcançam, e felizes são todos os que a retêm." (Pv. 3:13,18)

terça-feira, 5 de abril de 2016

OS PEQUENOS SERVOS DA PEQUENA SUSY - ELIZABETH PRENTISS - PARTE IX

CAPÍTULO IX

Certo dia, Susy, a sua mãe e Robbie estavam sentados, sozinhos, no quarto do bebê. A Susy estava sentada no canto do quarto, brincando com os seus brinquedos, enquanto o Ribbie estava sentado no colo da sua mãe. De vez em quando, ele levantava a sua mão para afagar as suas bochechas ou para brincar com os seus cabelos. O seu pezinho branco e descalço estava aninhado em sua mão, e mais de uma vez, ela se curvou para beijá-lo. Depois de um tempo, a Susy se levantou se pôs de pé junto a eles:
­–Você ama muito ao Robbie, não é, mamãe?
–Sim, querida, muito. E eu amo a minha pequena Susy do mesmo modo.
–Mas você não gostaria de beijar o meu pezinho –disse a Susy.
–Ei costumava beijá-lo quando eles eram pezinhos de bebês, e não estavam cobertos com um sapato. Mas seria até engraçado de mim seu eu tirasse o seu sapato e meia para beijá-lo, quando há uma bochecha redonda e fofinha bem aqui, à minha disposição.
A Susy sorriu, e ao se ajoelhar, ela tomou os pezinhos do Robbie em suas mãos, os beijou, os apoiou em seu pescoço e bochechas e falou com eles como se fossem uma boneca.
–Alguém disse que as mãos do Robbie são mais brancas que as minhas –disse ela.
–Isso não é nada –disse a sua mãe– A questão não é se as mãos da Susy são mais brancas, e sim se elas fazem o que podem fazer para Deus.
–Elas são muito grandes para fazer qualquer coisa para Deus –disse a Susy com uma voz de pesar.
–De modo nenhum! De fato, Jesus disse que aquele que der um copo de água fria em Seu nome, isto é, por causa Dele, não perderá a sua recompensa. E eu estou certa de que você fazer isso muito bem. Além disso, todas as vezes que você junta os brinquedos do Robbie para dar a ele, você está fazendo algo para Deus.
A Susy parecia confusa.
–Se você não entende como isso pode ser verdade, somente acredite porque a sua mãe está lhe dizendo, e aos poucos, quando você crescer um pouco mais, você vai entender. Deus vê todas as coisas que você faz, e quando você deixa a sua própria brincadeira para fazer um pequeno favor ao Robbie, ou para o papai , ou para qualquer um de nós, Deus se agrada disso. Quando eu estava beijando os pés e as mãos do Robbie, agora a pouco, eu estava orando a Deus que os mantenha sempre puros e que o ensine desde bem cedo, a trabalhar para Ele. Eu fiz a mesma coisa com você, quando você era uma bebezinha, e até hoje eu continuo orando por você todos os dias.
A Susy ficou contente em ouvir isso, e começou a pensar no que ela podia fazer. Nesse momento, o seu pai entrou no quarto, se sentindo muito cansado, e esperando encontrar a sua mãe disponível para massagear e pentear a sua cabeça.
            –O Robbie não está bem? –ele perguntou.
            –Não muito bem –disse a sua mãe–. Eu estou tentando mantê-lo quieto, esperando que ele durma. Mas eu ainda tenho uma mão para massagear a sua cabeça, se você achar que será suficiente.
            –Ó, deixe-me massagear a cabeça do papai! –disse a Susy, com uma voz alegre–. Deite-se no sofá, papai, e eu lhe massagearei!  
            Então o seu pai se jogou no chão, e a Susy empurrou uma cadeira para junto da cômoda, a fim de alcançar o pente e a escova que ali se encontravam, e embora ela puxasse e embaraçasse todo o seu cabelo, o seu papai lhe deixou trabalhar em sua pobre cabeça até que o Robbie caísse no sono e a sua mãe pudesse vir ao seu resgate. A Susy se sentiu muito contente, e ela cochichou para a sua mãe:
            –Eu te amo, mamãe querida, e eu gosto de Deus também.
Ela se sentiu docemente feliz, e ao olhar em volta dela para ver se tinha mais alguma coisa que ela pudesse fazer, ela viu uma mosca no rosto do Robbie. Ela prontamente correu e a espantou para longe.
–Mas que mosquinha! Você pensa que pode ter o rosto do Robbie para o seu jantar? –disse ela–. De modo nenhum! Eu vou ficar sentada aqui, lhe espantando. E você pode ir pra casa e dizer à sua mãe que tem uma enorme gigante aqui, chamada de Susy, sentada ao lado do berço, e que você está com medo de vir provar o rosto do Robbie!
A mosca, ao ouvir isso, voou para longe, e a Susy ficou sentada ali, tão quietinha, que logo caiu em um sono pesado. Então, a sua mãe veio de fininho, e enfiou um travesseiro debaixo da sua cabeça, colocou um pequeno cobertor por cima dela e deixou que ela gozasse de um doce sono.


2 comentários:

  1. Meu livro preferido é o "Stpeeping Heavenward" da Elizabeth Prentiss. Seria uma benção tê-lo traduzido também.

    ResponderExcluir